Open Conference Systems, V JORNACITEC

Tamanho da fonte: 
ANALISE DO PROCESSO DE TRANSESTERIFICAÇÃO E ESTERIFICAÇÃO DO ÓLEO RESIDUAL DE FRITURA: ADEQUAÇÃO A REQUISITOS TÉCNICOS DA ANP Nº 3/2014 PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL
Marcos Daniel Gomes de Castro, Ivan Leite Moreno, Márcio Adriano Gimenes, Antonio Cesar Macedo Bispo, Fernanda Serotini Gordono de Oliveira

Última alteração: 2016-10-19

Resumo


Na busca de soluções mitigadoras de impactos ambientais, uma das alternativas é o reaproveitamento resíduo do óleo de fritura – ROF para a produção de biodiesel. Esse processo favorece o descarte correto deste resíduo, evitando que o mesmo provoque impactos ambientais, como mortalidade de peixes, a partir de contaminação por metais pesados em mananciais de água. Para isso, devem-se buscar novas adequações na cadeia produtiva de fabricação de biodiesel, ampliando a demanda de produção e oferta deste produto ao mercado consumidor.  Este estudo buscou analisar os processos e característica físico-química dos métodos de transesterificação e esterificação do ROF na produção de biodiesel , com finalidade de atender a resolução da ANP Nº 45, DE 26/08/2014, regulamento técnico ANP Nº 3/2014. Realizaram-se ensaios laboratoriais, a partir de pesquisa experimental, no laboratório do SENAI, situado no município de Lençóis Paulista. Como amostragem, usou-se resíduo obtido na empresa ADN recicladora, além de uma base normativa de requisitos desta norma. O uso de óleo de fritura como matéria-prima na produção de biodiesel é um processo possível. Uma alternativa para melhorar o processo é  purificar inicialmente o óleo residual, além disso realizar a etapa de secagem do produto obtido na fase de esterificação ácida, uma vez que eliminaria a água residual que interfere na produção do biodiesel.


Texto completo: PDF