Open Conference Systems, IV JORNACITEC

Tamanho da fonte: 
USO DE PROBIÓTICO COMO ALTERNATIVA AO ANTIBIÓTICO NA VACINAÇÃO IN OVO
Josiron Sousa Filgueira, Márcio Adriano de Oliveira, Soraya Regina Sacco

Última alteração: 2015-09-22

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência do uso do probiótico como substituto ao tradicional antibiótico na vacinação in-ovo, que ocorre aos 19 dias de incubação, comparando a eclosão dos ovos, mortalidade final de incubação, refugagem e a qualidade geral dos pintos. O avaliação foi realizado no periodo 18/03/2015 a 16/04/2015, em um incubatório situado na região de Itapetininga, o probiótico utilizado foi o Colostrum Bio-21 Líquido® produzido pelo Laboratorio Biocamp, sua formulação é composta por 21 cepas bacterianas. Os ovos utilizados para a avaliação são da linhagem Cobb, matrizes com 57 semanas de idade, com peso entre 45 e 54 gramas, de um mesmo galpão, ovipostos entre 10 e 11 horas da manhã e com o mesmo tempo de estocagem (2 dias). Cada amostra contendo 1.920 ovos, foi incubada em uma mesma incubadora e na sequencia trasferidos para um mesmo nascedouro. Comparando os resultados do tratamento realizado com a vacinação do probiótico e o realizado sem o probiótico ambos sem o uso de antibiótico, podemos ver claramente a melhora na eclosão de pintos de 1ª chegando a um resultado 3,7% maior em comparação com o tratamento sem o probiótico, melhora também na qualidade final dos pintos reduzindo o percentual de pintos de 2ª e refugos. Com esses resultados podemos comprovar a eficácia do uso de probiótico tanto como substituto ao antibiótico como quanto um aliado ao seu uso em vacinação in ovo, melhorando índices zootécnicos comoa eclosão de pintos de 1ª e a qualidade final dos pintos.


Texto completo: PDF